quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Prefeita de Abaetetuba agride coordenadores do SINTEPP



Abaetetuba, 20 de agosto de 2014. Mais uma data que irá marcar na história destes 119 anos de município. Nós profissionais da educação pública municipal, em greve desde 19 de maio deste ano, cansados e sem solução para nossas reivindicações, na tentativa de dialogar com a gestora municipal, que se nega a conversar com os trabalhadores da educação, fomos hoje ao auditório do Colégio São Francisco Xavier onde a mesma se encontrava em um evento. Entramos lá e ao perceber nossa presença e dos alunos daquele estabelecimento de ensino que se organizavam para também solicitar diálogo e dizer NÃO à greve, a referida prefeita e seus assessores acionaram a polícia e ela se retirou do local. Ao sair, agrediu verbalmente a coordenadora do SINTEPP (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará) a senhora Waldira Calado Dias, chamando-a de vagabunda e agrediu fisicamente o coordenador João Dos Santos Andrade.

João teve a camisa rasgada, arranhões pela barriga e o óculos quebrado.













Absurdo o que presenciamos hoje, quando a Constituição Federal, maior legislação brasileira, em seu artigo 8º inciso III e VI diz que:
III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas;
VI - é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociações coletivas de trabalho;
Mas não há diálogo com ela, nunca houve.
Nos artigos seguintes da lei, trata dos direitos de estudar e o dever do poder público e da família, sendo que neste caso o poder público está retirando algo de muito importante para o desenvolvimento da sociedade que é a educação para todos e de qualidade, como podemos ver nos artigos a seguir.
Art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber;
III - pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino;
IV - gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais;
A gestora deste município, está também rasgando a LDB (Lei de Diretrizes e Base da Educação Brasileira) que trata da qualidade do ensino, valorização dos profissionais etc. Pois, durante seis anos de gestão não promove aperfeiçoamento profissional continuado aos profissionais da educação e nem condições adequadas de trabalho. Confira nos incisos a seguir:

LDB Lei nº 9.394 de 20 de Dezembro de 1996

 IX - padrões mínimos de qualidade de ensino, definidos como a variedade e quantidade mínimas, por aluno, de insumos indispensáveis ao desenvolvimento do processo de ensino aprendizagem.
Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.
Art. 67. Os sistemas de ensino promoverão a valorização dos profissionais da educação, assegurando-lhes, inclusive nos termos dos estatutos e dos planos de carreira do magistério público:
I - ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos;
II - aperfeiçoamento profissional continuado, inclusive com licenciamento periódico remunerado para esse fim;
III - piso salarial profissional;
IV - progressão funcional baseada na titulação ou habilitação, e na avaliação do desempenho;
V - período reservado a estudos, planejamento e avaliação, incluído na carga de trabalho;
VI - condições adequadas de trabalho.
A gestora também rasga o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), quando não assegura com prioridade os direitos fundamentais referentes à saúde, educação, lazer etc. pois a mesma vetou todos os acordos que houve entre sindicato, secretariados municipais e poder legislativo municipal. A saúde está precária e a educação está em greve há 35 dias letivos. E a propaganda do governo diz que “TÁ MELHOR” mas ocorre assassinatos quase que diariamente neste município. Como pode estar melhor diante dessa situação?   Veja o que diz o ECA:

Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências.
Art. 4º É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária.
Parágrafo único. A garantia de prioridade compreende:
a) primazia de receber proteção e socorro em quaisquer circunstâncias;
b) precedência de atendimento nos serviços públicos ou de relevância pública;
c) preferência na formulação e na execução das políticas sociais públicas;
d) destinação privilegiada de recursos públicos nas áreas relacionadas com a proteção à infância e à juventude.
O cartaz que o aluno segura pede: Ajude a educação, por favor, greve não!
 Eu, Ana Maria, professora concursada, trabalho neste município há mais de 18 anos e sinceramente nunca vi atitude igual vindo de uma gestora que tem formação na área da saúde como psicóloga. Mostrou total desrespeito e desequilíbrio diante de uma categoria de profissionais que só querem fazer valer os direitos constitucionais, tanto dos discentes quanto dos docentes que estudaram e fizeram concurso para atuarem na educação. Quero aqui deixar minha solidariedade aos professores Waldira e João Andrade pelo ato de violência do poder público municipal contra a classe trabalhadora da educação municipal.
Eu queria ver minha cidade crescer, mas crescer com desenvolvimento, com expectativa de um futuro melhor. Isso é possível. Sou mãe de quatro filhos e três deles já foram embora desta cidade porque aqui não tem como avançar. A cada dia cresce o número de violência, a prostituição infantil, a droga etc., e o poder público pode e deve fazer algo para melhorar, para mudar. Vejo essa melhora em outros lugares e me pergunto: Por que aqui não acontece?
Prefeita de Abaetetuba, a senhora foi eleita para cuidar desta cidade, do seu povo como um todo e não somente de um grupo que está sendo conivente com a situação de descaso social.
INDIGNADA ESTOU, E TRISTE TAMBÉM!

Um comentário:

  1. NOVO OLHAR SOBRE A MATEMÁTICA, Jornal Beira do Rio, UFPA, Abril 2011,

    www.jornalbeiradorio.ufpa.br/novo/index.php/2011/124-edicao-93--abril/1189-novo-olhar-sobre-a-matematica



    MÁRIO SERRA - ENGENHEIRO, MATEMÁTICO E AMAZÔNIDA, Jornal Beira do Rio, UFPA, Ano XXVIII Nº 120. Agosto e Setembro de 2014,

    http://www.jornalbeiradorio.ufpa.br/novo/index.php/2014/152-2014-08-01-17-25-17/1618-2014-08-04-14-34-28



    ALGUMAS MULHERES DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA E QUESTÃO DE GÊNERO EM C & T.

    http://opirata2.blogspot.com.br/2012/05/livro-algumas-mulheres-da-historia-da.html

    http://sitiodascorujas.blogspot.com.br/2013/06/mulheres-na-matematica.html



    CONSTANTINO MENEZES DE BARROS I - MATEMÁTICO QUE LIGA O PARÁ/BR AOS MAIORES CENTROS DO MUNDO E COMPARÁVEL AOS GRANDES ÍCONES DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA (II a V não publicados, disponível por e-mail), (Óbidos-Pa, 19/08/1931, Rio de Janeiro-RJ, 06/03/1983), Ex-Docente UFF e UFRJ,

    www.chupaosso.com.br/index.php/obidos/educacao/2149-vida-e-obra-de-constantino-menezes-de-barros

    JOAQUIM GOMES DE SOUZA, "O SOUZINHA" (1829-1864) E MARÍLIA CHAVES PEIXOTO (1921 - 1961): OS PAIS DA MEDALHA FIELDS BRASILEIRA (não publicado, disponível por e-mail)



    PROFESSORA SANTANA: Candidata a Melhor Docente do Ensino Básico Paraense, Blog Chupa Osso, 23 Junho 2013, www.chupaosso.com.br/index.php/obidos/educacao/2453-proessora-santana-candidata-a-melhor-docente-do-ensino-basico-paraense



    SABER MATEMÁTICO E CULTURA INDÍGENA, blogue da AICL, 20 de Setembro de 2011,

    http://coloquioslusofonia.blogspot.com.br/2011/09/saber-matematico-e-cultura-indigena.html



    PAIRÉ CAMETAENSE: UMA BELA OBRA EM MATEMÁTICA E ENGENHARIA (não publicado, disponível por e-mail)



    DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E PATRIMÔNIO CULTURAL EM MATEMÁTICA (não publicado, disponível por e-mail)



    NOTAS DE CÁLCULO I, SEGUNDO PRECEITOS DA FILOSOFIA ZENONISTA,

    www.sobralmatematica.org/editora/notas_calculo_JBNascimento.pdf

    ResponderExcluir